quinta-feira, 8 de março de 2012

"Verdade maior"

É forte o apelo do Evangelho para quem se quer tornar verdadeiro discípulo de Jesus! Diante das "regras" e "propostas" do mundo e dos seus "poderosos", a Palavra do Mestre é muito clara e objectiva: "Entre vós não deve ser assim. Quem quiser ser grande seja vosso servo e quem quiser ser o primeiro seja o escravo e o último de todos"!
Não façamos rodeios nem procuremos significações e "traduções" quando a Palavra é límpida e transparente! A grandeza e o poder na Igreja, a importância e a proeminência dos seguidores de Jesus não podem jamais conformar-se ou adaptar-se aos critérios e às modas de cada tempo ou das modas vigentes! Ser Igreja de Jesus implicará, sempre, a comunhão e a fidelidade aos passos trilhados pelo Mestre que sobe a Jerusalém para ser Servo, a fim de ser condenado, ultrajado, crucificado e morto! Para ressuscitar e nos alcançar a vida verdadeira.
Escolher, enquanto discípulos, enquanto Igreja, os caminhos dos poderes mundanos, optar por viver ao jeito dos "chefes das nações" será sempre adulterar e usurpar o verdadeiro e profundo significado e desafio do Evangelho do Reino de Deus!
Viver em Igreja para "mandar", para "sobressair", para nos evidenciarmos, para dominarmos vidas e consciências, almejando pedestais e pódios, conquistando evidencialismos e destaques meramente humanos, será sempre comportar-se e viver em sentido oposto à proposta da Palavra d'Aquele a Quem chamamos de Senhor!
"O Filho do Homem não veio para ser servido mas para servir e dar a vida"!
Este é o único caminho. A única estrada que nos é permitida percorrer enquanto seguidores do Mestre da Galileia. Viver para servir. Viver para dar a vida. Viver para ser escravo, lavando os pés aos nossos irmãos. E nunca, mas nunca mesmo, servirmo-nos deles, servirmo-nos da Igreja, servirmo-nos da Comunidade, dos serviços aí prestados, para nos engrandecermos a nós mesmos!
Esse tem sido dos piores testemunhos que oferecemos ao mundo! Essa tem sido a postura que mais corações tem "roubado" à Igreja e tem afastado da fé!
A Quaresma será esta "teimosia" divina em centrar as nossas opções e revelar-nos a verdade maior. A Quaresma é esta proposta de conversão séria, pessoal, comunitária, para que a Páscoa não seja tradução de hinos e glórias ocos e sem vida, não se transforme em rituais de incenso e aleluias solenes desprovidos de verdade e de amor!
Esta é a verdade maior deste tempo favorável que nos é dado viver...
Sem moralismos nem pietismos, sem espiritualismos nem rituais penitencialistas divorciados do coração, sonhemos e vivamos esse caminho outro onde de conquista a paz e a vida porque nos tornamos servos e escravos dos homens nossos irmãos.

8 comentários:

  1. Aquela 2ª feira, fria, ventosa e que convidava a ficar em casa...teimou em levar-me à Igreja de Carcavelos. Poderia dizer: para mais uma noite de oração. Mas não foi ´mais uma´, foi uma completamente diferente de todas as outras. Uma noite em que o cansaço parecia ter desaparecido, o frio não se sentia e a única coisa que eu consegui sentir foi uma força muito grande.
    Houve uma vez alguém que me disse: “Este homem tem um poder para agarrar os jovens e tem uma força para transmitir a fé, incríveis !” E esse homem estava na 2ª feira no altar da Igreja de Carcavelos. Um homem que ao longo de apenas 5 meses conseguiu arrepiar as paredes daquela igreja. Todas as Noites de Orações têm sido diferentes. Não se pode dizer que esta foi melhor do que aquela, mas posso e tenho que afirmar que esta foi muito especial: foi uma ´oração´ muito sentida, em que (na 1ª parte, antes das leituras) o Pe. António ´teimou´ em nos ´chamar´, em nos avivar a memória, em nos interiorizar o ´sabor´ da vida, da grandeza, do amor, da força, da partilha, da traição, da despedida, da morte e de sentirmos o peso da ressurreição. Uma ´caminhada´ com todos os pontos, e poderíamos dizer a cada instante: “Senhor, como é bom estar aqui !”
    Lembrei-me de momentos muito semelhantes, em que assistia vezes sem conta a encontros de oração parecidos com este que vivemos na 2ª feira, e lembrei-me de como eles, de como este, me deram força, muita força, me enriqueceram na fé, me encheram a alma e o coração de amor...de paz.
    É por isso que eu insisto em dizer: um padre faz toda a diferença. E viu-se na 2ª feira, viu-se os jovens, aquele ´conjunto´ de certezas, de ambições, de recordações, de comparações: todos podemos ser santos ! Já pensámos o quanto aqueles jovens ´cresceram´ naquela noite ?
    Foi bom, foi muito bom, foi melhor do que eu estava à espera (embora já esperasse muito).
    Lá, estivemos nós a ser ´ajudados´ a viver em plenitude esta Quaresma. Uma Quaresma cheia de trabalho, de correrias, de loiças para lavar, de roupa para passar, de refeições para fazer....e Cristo onde está ? E a minha caminhada ? Como é que eu vou, com esta azáfama toda, conseguir ´despir o ´homem velho´ que há dentro de mim, para poder ´vestir´ o ´homem novo´ ? E se quisermos viver com ´V´ grande esta Quaresma, temos que ´subir montanhas´, porque os dias ´voam´ e nós, por vezes, voamos com eles. Não há tempo para nada, mas há tempo para muita coisa...
    Como foi bom estar ali....Foi muito bom !

    (Um obrigado muito grande aos jovens. Se é que eu devo agradecer algo que só os elevou um pouco mais. Mas com a ajuda deles, a noite foi mais quente)

    ResponderEliminar
  2. Quando as pessoas compreenderem que o mundo,a Igreja não é para ser disputado palmo a palmo,mas sim compartilhado,quando deixarmos de lado "O centro das atenções" logo vamos entender que a Humildade é privilégio dos "grandes",mas até ai nós pensamos sempre que os outros é que estão mal.
    Muitas vezes eu penso ,muitas vezes as lágrimas surgiram,muitas vezes pensei em desistir,porque não é fácil servir a Igreja (os homens)porque nem sempre existe o aceitar o «novo» mas eu sirvo a Deus,e Nele ponho o meu pensamento. foi o que Pe António me passou sempre.
    Lembro-me até desta Sua frase:
    «Foi a mim» «Foi a mim» que o fizeste -ou deixaste de fazer!».
    -Jesus nasceu nu, para que nós nos possamos despojar de nós mesmos,nasceu de noite para que acreditemos que pode iluminar qualquer realidade.
    -Que interessa ser o maior?quando Jesus chamou para Ele os mais frágeis,eu quero ser o maior para Deus e o mais pequeno para o mundo que importa o que me fazem,o que vou passar?Só Deus importa, é ELE a minha vida,o meu horizonte.

    ResponderEliminar
  3. Quando leio os comentários após a oração Comunitária, existe em mim uma mistura de sentimentos difíceis de explicar,em primeiro lugar é a certificação que todas as Paróquias tem a necessidade de um Padre assim que nos leve ao caminho de Deus, com essa entrega,onde nós vemos e conseguimos ouvir,sentir e seguir,que nos transmita todo o amor de Cristo,porque para seguir temos que sentir,o nosso coração,a nossa alma tem que sentir Jesus.
    Sei que nem todos somos iguais e temos o mesmo Dom.
    O pe. António não precisa de nos «bajular»porque nós sentimos a presença de Deus Nele e sabemos que o Seu Ministério é ser «pescador de homens» é trazer corações para Jesus, e nós aprendermos caminhar para Jesus com nossos pés.
    Carcavelos aproveitem bem,não desperdicem essa comunhão com Deus, que vos está a ser dada com todo o amor por a um Padre amigo que se entrega ao limite,quem sabe se será para sempre?eu também pesei que era mas não foi,Pe. António bem haja.
    É a saudade do perdido,do não caminhar nessas noites de oração...
    A Saudade é a luz viva que ilumina a estrada do passado...
    A distância causa saudades,mas nunca o esquecimento....
    Bem Haja um beijinho amigo.

    ResponderEliminar
  4. que eu diminua para que ELE cresça...

    ResponderEliminar
  5. Quando a Quaresma começou pensei:" Gostava que este ano alguma coisa fosse diferente...." Comecei seriamente e fiz propósitos, logo na 4ªFeira de Cinzas: ser diligente, não me acomodar, mas também não me deixar levar pela pressa, pelo "stress" da vida de todos os dias... Olhar para os outros à minha volta. Para os que passam por mim todos os dias, pelos que estão fora e dentro da igreja aonde vou todos os dias... E tem sido bom, muito bom. Depois entrei no site da Paróquia e descobri este Blog! Tem sido muito bom vir aqui, ler e meditar . O Senhor Jesus sabe mesmo o que preciso e cada vez vejo mais a sua mão em tudo. Embora às vezes seja difícil, tenho estado presente nas noites de oração de 2ªFeira e, também tem sido bom, muito bom, ver a Igreja cheia, sentir a paróquia a "Viver"...
    Bem Haja Pde António! Que Deus o abençõe

    ResponderEliminar
  6. Gosto muito,muito da foto o apelo da Cruz,com um fundo maravilhoso...com as coisas essenciais da vida,Natureza...o Mar ,que se junta com o céu...não se sabendo onde o céu começa e o mar acaba...a Terra...pássaro e arbustos.
    Simplesmente maravilhoso, a contemplação do essencial da vida, Jesus,e tudo o que Deus criou.
    São fotos para mim de um sentir profundo

    ResponderEliminar
  7. Ser pequeno não é sermos menos do que somos...ser pequeno é mostrar a beleza da verdade de um interior de amor,de um coração abnegado,não é diminuirmos-nos
    ou rebaixar-nos é sermos o que somos sem disfarces,sem pensamentos reservados...não despir-nos,mas revelar-nos,tal qual somos.
    -Faz sofrer,porque o mundo está de tal modo virado para as excêntrico, que o simples,o amor!...é difícil de aceitar.
    Mas só Jesus importa é o nosso caminho,o nosso horizonte,que importa? é de lamentar não o perceberem a tempo em suas vidas.

    ResponderEliminar
  8. Amen! Muito obrigada pela beleza com que nos conduz ao essencial do Caminho que queremos seguir. Beijinhos.

    ResponderEliminar

Web Analytics